MOMMY.

Não sei o motivo que me está neste momento a fazer escrever sobre a minha mãe. Talvez a necessidade de mostrar a todo o mundo o quanto gosto dela e o quando a admiro. A minha mãe é tudo para mim, literalmente. Acho que qualquer um de nós terá sempre um carinho pela sua mãe, aconteça o que acontecer. Na verdade, existem más mães, mas por outro lado, existem mães inacreditáveis. Enquadro a minha como sendo uma mãe inacreditável. Porquê? Ela tem uma força, uma forma de ver as coisas incrível. Admiro muito a forma como encara as situações, a forma como lida com elas. Tem uma capacidade ínfima de ultrapassar obstáculos e não se deixar ir por pessoas que eventualmente a possam querer mal. Já passou por diversas situações na vida: o pai morreu quando ela tinha 18 anos. Tinha-lhe sido diagnosticado uma doença, um cancro, devido a uma água contaminada que ele tinha ingerido durante uma procissão... É difícil pensar que naquele dia santo, tal situação pudesse acontecer. Na verdade, ele faleceu no dia em que ela ia ter um exame de História, equivalente aos exames que hoje em dia se fazem para entrar na faculdade. O seu pai estava internado, e, minutos antes de entrar para o exame, soube da morte do pai. Mesmo assim, quis fazer o teste e parece que foi a melhor nota da turma, passou com distinção. Desde aí se pode ver a forma como encarou a morte. Ainda hoje fala do pai como "avô João" e tem orgulho em falar dele. Mesmo não o tendo conhecido, vejo fotografias e oiço histórias simplesmente fascinantes acerca daquele Homem. Meu avô, adorava que me tivesses conhecido, tal como eu adorava ter-te conhecido. Pode não ter acontecido, mas admiro-te muito. Continuando, anos depois, a foi diagnosticado outro cancro num outro membro da família (um primo da minha mãe), que, por um triz, não faleceu também. Conseguiram diagnostica-lo antes de uma fase mais avançada do cancro. Mais uma vez, a minha mãe passou por uma situação difícil, mesmo assim, ela conta-me tudo isto para eu aprender a valorizar cada momento que passe com qualquer pessoa, porque não sabemos se será o último... Em 2008, por mais irónico que pareça, um outro membro da minha família foi "atacado" por esta "perseguição". Desta vez eu assisti a tudo e senti na pele todos os passos dela. A minha prima (filha do irmão da minha mãe) tem, ainda, um tumor no cérebro que lhe afecta a vista. Conclusão: ela não vê. Tem apenas 8 anos agora. Um período tão curto de vida, mas com tanta coisa para escrever e para contar. Pois agora sei, com todas as histórias de vida da minha mãe (e não só), a forma como encarar cada situação, e não se deixar deitar abaixo por meras situações insignificantes que tantas vezes damos importância a mais. Sabem o que vos digo? Tentem, pelo menos, ultrapassar as coisas de cabeça erguida. A vida continua.

5152561997_cd748563e7_z_large


[DESCULPEM A EXTENSÃO]

73 comentários:

  1. obrigada meu doce, mesmo muito !
    LINDO mesmo, acredita o: ai

    ResponderEliminar
  2. beem, que finura. :b

    gostei muito deste texto

    ResponderEliminar
  3. claro que sim querida, faço sempre por isso

    ResponderEliminar
  4. tinha . apaguei-o à pouco tempo . já estava farta . mas porquê querida ?

    ResponderEliminar
  5. eu já não tinha vontade de entrar, apaguei-o e pronto. eu não fui, até porque votei no último. :)

    ResponderEliminar
  6. «acredito que q foste tu amor» - explica.

    ResponderEliminar
  7. está tão lindo meu amor :o
    não sou nadaaaa :$

    ResponderEliminar
  8. não tem problema pequenina. bem, até amanhã. cá vou eu para a caminha :) boa noite <3

    ResponderEliminar
  9. Escreves muito bem :) Adorei este (não só) texto...

    ResponderEliminar
  10. As nossas mães são sempre as melhores do mudo :)
    Cancro, odeio essa doença. Também a minha família tem historial no meio dessa doença e a ultima pessoa a sofrer foi a minha avó que infelizmente faleceu este ano :'(

    ResponderEliminar
  11. Adorei o teu espacinho, adorei ler-te. *

    ResponderEliminar
  12. A minha mãe é igualmente inacreditável! ;)

    ResponderEliminar
  13. Compreendo cada uma das tuas palavras. Também a minha família é perseguida por essa praga: já perdi a minha avó e assisti a todos os momentos de perto, a minha tia esteve em tratamentos contra o cancro da mama e, ano passado, a minha mãe foi apanhada também, felizmente foi benigno o resultado. Com isto quero dizer o mesmo que tu, devemos aproveitar todos os momentos ao máximo. A vida são dois dias e quando nos apercebemos, um já passou e já é tarde demais :S

    ResponderEliminar
  14. que lindo, as nossas mães são sempre as melhores. e a tua é fantástica :)

    ResponderEliminar
  15. estás a passar ou já passaste pelo mesmo? :x
    de qualquer forma, força! :)

    gostei imenso, que lindo *-*

    ResponderEliminar
  16. não tens de agradecer querida :)
    o desfio é o «7 things challenge»?

    ResponderEliminar
  17. tao lindo! gostei muito :)

    obrigada querida *.*

    ResponderEliminar
  18. obrigada querida (:

    escreves muito bem :o

    ResponderEliminar
  19. tenho amor, clarooo!
    vai à página "outras paragens", está lá. adiciona-me $:

    ResponderEliminar
  20. Obrigada pelo coment!

    Bjinhos


    Nina

    ResponderEliminar
  21. a sério? o teu treinador era o Edgar? :o

    ResponderEliminar
  22. pequenina, és um amor. obrigada * beijinho <3

    ResponderEliminar
  23. podia estar melhor, ahah. e tu? :)

    ResponderEliminar
  24. Catarina Bicho, Joana Bicho, Inês Roque, Bruno Colaço, Catarina Colaço, Beatriz (...) :$

    ResponderEliminar
  25. oh, o mesmo de sempre.. mas nada que não se resolva :)

    ResponderEliminar
  26. o nome não me é estranho, mas não estou a ver quem és :c

    ResponderEliminar
  27. Tá um caus! Só Deus pra nos proteger!

    Nunca vi algo tão violento como nestes últimos dias!

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  28. a minha já faleceu, mas de certo que é e foi fantásticaaa :)

    ResponderEliminar
  29. na minha familia tambem ouve muitos parentes meus que morreram com cancro. tambem já vivi na pele toda essa dor. força meu amor, estou aqui <3

    ResponderEliminar
  30. não tens que pedir desculpa pequenina

    ResponderEliminar
  31. (eu não pestisco nada de inglês :x)

    ResponderEliminar
  32. claro que não, aliás, pensava que saabias devido a alguns dos meus textos :)

    ResponderEliminar
  33. desculpa, falarem inglês comigo é a mesma coisa que falarem em chinês $:

    ResponderEliminar
  34. fofinha és tu, por teres estado no meu face :$

    ResponderEliminar
  35. tens os questionários onde? mesmo nos post's? :)
    oh, com certeza que não serei a unica querida, mas pronto*

    ResponderEliminar
  36. eu depois procuro querida, recebi agora um interessante. obrigada :]

    ResponderEliminar
  37. obrigado. este texto está lindo!

    ResponderEliminar
  38. ai rita, eu ando completamente passada com isto. todos os dias é uma discussão nova, já não se aguenta!

    ResponderEliminar
  39. pelos vistos não. habituei-os mal, durante dois anos não os larguei, mesmo tendo namorados ou só curtes, mas como o andré é da tua escola e eu passo lá mais tempo, sentem logo falta. mas eu acho que nem é por isso, se fosse com um que andasse sempre conosco ou assim não faziam nem diziam metade do que fazem e dizem, mas enfim.. :x

    ResponderEliminar
  40. de certeza vou adorar seguir voce....

    ResponderEliminar
  41. Todos temos obstáculos a ultrapassar, devemos procurar a força que todos temos dentro de nos, e erguer a cabeça , seguir o caminho.

    ResponderEliminar
  42. A minha não. Próximo a minha sim!

    Mas está começando a ficar sobre controle a situação!

    bjos

    ResponderEliminar

obrigada! volta sempre. cheers*