VAMOS VER A CEGUEIRA.

As cores desapareceram. O vermelho do semáforo, o desenho verde do peão, as faixas brancas da passadeira, o negro do asfalto. Um homem perde a visão no meio do trânsito de uma cidade qualquer, num país sem nome. A estranha epidemia alastra-se, os cegos são isolados e colocados em quarentena, as respostas estatais começam a falhar. Uma sociedade tenta sobreviver sem nunca fechar os olhos. Os instintos primários não recebem ordens. "Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara", escreveu José Saramago no inicio do livro "Ensaio sobre a Cegueira". Dizem que a cegueira é negra, mas a que Saramago descreve é branca, como um mar de leite. (...)


in Público, 9 de Novembro de 2008


11 comentários:

  1. Já li o livro :) tambem deves estar a dar a "notícia" em português

    ResponderEliminar
  2. Tenho quer ler , adorei o post , está muito humano - terra a terra :)

    ResponderEliminar
  3. eu juro, este filme tocou-me bem lá no fundo do meu coração, e ainda bem que falaste nele pois já não me lembrava do nome :p AMEI O POST

    ResponderEliminar
  4. oh obrigada,egostei que tivesses portoum texto que gostasses, e que te fez pensar *.*
    muitos beijinhois

    ResponderEliminar
  5. Ainda não consegui ler ...

    Fiquei curiosa... enfim, a ver se consigo!

    ResponderEliminar

obrigada! volta sempre. cheers*